Tudo sobre a Episiotomia – Por Dra. Cinthia Calsinski

 

Hoje vamos compartilhar mais um texto bem explicativo da nossa colaboradora Enfermeira Obstetra Dra. Cinthia Calsinski, sobre Episiotomia.

Você sabe o que é? Veja o que ela acha sobre esse procedimento muito comum durante o parto normal.

Boa leitura!

Beijos

laboratorio-episiotomia-y-episiorrafia-1-7-638

1. O QUE É A EPISIOTOMIA?

Episiotomia é um corte realizado na região do períneo, ou seja, área entre o anus e a vagina, com o intuito de ampliar o canal de parto

2. A PACIENTE PODE PEDIR PARA O MÉDICO NÃO REALIZAR A EPISIOTOMIA?

Sim, ela pode e deve. A episiotomia hoje pode ser considerada uma violência obstétrica uma vez que são conhecidos muito mais riscos e praticamente nenhum benefício em se realiza-la . Toda mulher deve deixar bem claro que deseja evitar a episiotomia caso esta seja sua escolha.

3. COMO É O PROCEDIMENTO?

Com uma tesoura, os tecidos moles (pele, mucosa e músculos) são cortados em geral no sentido lateral do lado direito

4. A MAMÃE SENTE MUITA DOR?

O relato das mulheres que sofrem episiotomia é em relação ao pós parto. Dor, edema (inchaço da região), dificuldade para evacuar, infecção, deiscência (abertura espontânea dos pontos), ardência ao urinar, incontinência temporária, dor na relação sexual entre outros sintomas.

5. O PROCESSO É REALIZADO COM ANESTESIA?

Sim é realizado sob anestesia local

6. A MULHER É AVISADA QUE SERÁ NECESSÁRIO A EPISIOTOMIA?

Nem sempre, mas deveria. Na maioria das vezes o profissional de saúde a faz como se não existisse partos sem episiotomia, e algumas mulheres só descobrem no pós parto que foram cortadas.

7. PORQUE AS MULHERES TEMEM TANTO A EPISIOTOMIA?

Tenho dúvidas se elas temem mesmo, mas deveriam. Algumas mulheres com as quais converso nas consultas ficam surpresas ao saber que a episiotomia não é necessária, e se mostram aliviadas com o fato.

8. QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DE UMA EPISIOTOMIA MAL REALIZADA?

Praticamente as mesmas de uma bem realizada. Dor, inchaço, infecção, abertura dos pontos, dificuldade para sentar, evacuar, ardência ao urinar, dor na relação sexual, retração dos pontos com incomodo persistente anos depois.

9. A EPISIOTOMIA É REALIZADA COM FREQUENCIA?

Sim, a pesquisa Nascer no Brasil evidenciou uma taxa de 53,5% de episiotomia, sendo que a OMS recomenda que não ultrapasse 10 %.

10. COMO É A RECUPERAÇÃO DA MULHER?

Há mulheres que se recuperam bem, mas os estudam são claros em não evidenciar NENHUM beneficio em se realizar a episiotomia, então: correr o risco em troca de quê? É a pergunta que devemos tentar responder.

11. A EPISIOTOMIA É OBSOLETA?

Sim, ela é. Existe um importante estudo de 1982 que concluiu que não existe evidência de benefício da episiotomia, e ainda existem riscos consideráveis em fazê-la, desaconselhando o uso de rotina na prática clínica.

12. A EPISIOTOMIA É UM PROCEDIMENTO INDISPENSÁVEL?

Não, ela é dispensável. A Dra Melania Amorim, por exemplo, conduziu um estudo em um hospital escola de Pernambuco, publicou em uma revista norte americana, onde realizou 400 partos todos sem episiotomia.

13. A VAGINA DA MULHER PODE NÃO VOLTAR A SER COMO ERA ANTES?

Isso acontecia e ainda pode acontecer nos partos traumáticos e mal conduzidos. Falar sobre movimento de báscula, contração, manobra de klisteler.

14. NESSES CASOS É NECESSÁRIA A CIRURGIA DE RECONSTRUÇÃO INTIMA?

Sim, existem casos de reconstrução íntima pós episiotomia mas ela é mais frequente pós partos traumáticos.

15. EXISTE MUITO PRECONCEITO POR PARTE DAS MULHERES REALIZAREM ESSE PROCEDIMENTO?

Acho que não, na verdade grande parte das mulheres após ouvir do obstetra que o procedimento é útil não o questiona. Por isso este tópico é sempre presente nas consultorias que realizo, uma vez que ela é informada sobre os riscos e nenhum benefício ela pode fazer sua escolha.

16. PODE AFETAR A VIDA SEXUAL DA MULHER?

Sim, com toda certeza. O relato de dispareunia que é a dor na relação sexual, é muito presente em mulheres que sofreram episiotomia.

17. EXISTE CASOS DA MULHER PRECISAR ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO?

Sim, algumas começam a apresentar transtornos sexuais após a a episiotomia devido a dor, medo da dor, falta de prazer.

18. O QUE É O ‘PONTO DO MARIDO’?

É a própria episiotomia, ou as vezes um ponto a mais para dar uma apertada na vagina. Machista isso não? A mulher é cortada, há quem diga multilada! Depois é costurada, e o ponto é do marido?!

19. NO BRASIL, ESSE PROCEDIMENTO É REALIZADO COM FREQUENCIA?

Sim, 53.5% dos partos são realizados com episiotomia, mas por ser banalizada, ou seja fazer parte do pacote, ela se tornou invisível, e este número pode ser ainda maior.

20. A EPISIOTOMIA NÃO É HABITUALMENTE DISCUTIDA PREVIAMENTE COMO DEVERIA?

Não, não é. Nas consultorias sobre parto que realizo, muitas mulheres nem sabem o que é, qual a finalidade, riscos, complicações e por isso ela ainda é pouco discutida nas consultas de pré-natal. É muito importante ter um plano de parto, onde se discutem várias questões acerca do parto e nascimento com a equipe que estará presente.

Cinthia

Dra. Cinthia Calsinski

Especialista em obstetrícia.

Mestrado e doutorado em enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo

Telefone para contato: (11) 98208-8890

www.cinthiacalsinski.com.br

Facebook: Cinthia Calsinski Enfermeira Obstetra

Instagram: @cinthia.calsinski

Comentários

About Author

4 Comentários

  1. Eu tive episiotomia. Mas com certeza se tivesse a informação que tenho hoje não aceitaria esse procedimento, muito dolorosa até a cicatrização leva um tempo,senti muita dor na região e medo de não cicatrizar.

    • Oi Elisangela. Obrigada pela sua participação. Nós duas não tivemos esta experiência para dizer, mas muita gente que participou no nosso Instagram disse o mesmo que você!
      Informação compartilhada é sempre importante! Beijos

  2. Fazem dois meses que tive minha filha e ainda estou me recuperando , tive parto fórceps episiotomia sofri muitas dores durante a cicatrização um dos pontos ficou dentro senti muitas dores a pele acabou descolando e o ponto saiu, até hj estou traumatizada nao penso mais em ter filhos pois sofri muito !! Mas se soubesse que poderia escolher teria optado por nao ter feito este corte .

    • Olá Keila,
      Muito obrigada pela sua participação! Sentimos muito por tudo que passou…
      Mas se sonha em ser mãe novamente, não desista!!!
      Beijos!