Toxoplasmose na gravidez

Toxoplasmose na gravidez: o que essa doença pode afetar? Como deve ser evitada?

 

Vou começar esse post fazendo um desabafo pessoal. Espero que isso sirva de alerta para várias mamães!

Quando iniciei o pré natal da gravidez da Laurinha, descobrimos que não tinha imunidade para Toxoplasmose. Na época tinha uma cachorrinha linda, a Meg, e o meu obstetra fez tanto terror com a possibilidade dela se contaminar passeando na rua e passar a Toxoplasmose para mim que decidimos mandá-la para a casa dos meus pais.

Tomei todos os cuidados possíveis e impossíveis para evitar o contágio dessa temida doença pelas grávidas. Só que aí entra um erro crucial que acabou acontecendo comigo! Meu obstetra na época (Sim! Mudei de obstetra após o nascimento da Laura) não pediu para que eu refizesse o teste para Toxoplasmose ao longo da minha gestação. E como leiga, nem passou pela minha cabeça contestar a sua conduta. Confiava no médico.

Até ai tudo ok! Laurinha nasceu bem, a termo, apgar 10 e todos os testes da maternidade estavam ótimos! Inclusive o teste do pezinho ampliado veio negativo para Toxoplasmose Congênita.

Mas quem nos acompanha sabe que aos 3 meses de vida ela teve uma internação super complicada e passou por uma investigação pesada da parte imunológica. E eis que o teste dela para Toxoplasmose veio positivo. A pediatra veio me questionar quando a minha sorologia para toxoplasmose “positivou” e eu não sabia, pois nunca repetimos o exame. Ela pediu para que eu refizesse o teste imediatamente e eu já estava positiva também.

Isso não mudou nada o quadro da Laura mas vamos morrer na dúvida quando ela e eu entramos em contato com a Toxoplasmose

Portanto gravidinhas, caso não tenham imunidade para Toxoplasmose acompanhe de perto o seu pre natal e caso o seu obstetra não solicite que repita o exame, questione sobre a importância de refazê-lo.

Toxoplasmose

O que é a Toxoplasmose:

A toxoplasmose é uma infecção causada por um parasita.

Como posso me contaminar com a Toxoplasmose?

A ingestão de carnes cruas ou malpassadas e o consumo de frutas e hortaliças mal lavados ou de água contaminada são a fonte mais comum de infecção por toxoplasmose.

Os felinos — como o gato doméstico — são os únicos animais que transmitem a toxoplasmose pelas fezes.

A toxoplasmose é perigosa?

Ela não é uma infecção grave para a grávida, mas pode ser grave para o bebê dentro da barriga.

Em adultos, os sintomas costumam ser leves e podem incluir gânglios inchados no pescoço, dores de cabeça, dores musculares, fadiga e sensação de gripe.

Eles geralmente aparecem de duas a três semanas depois da exposição à infecção. Alguns adultos chegam a não ter nenhum sintoma.

Para um bebê no útero, no entanto, os efeitos da toxoplasmose podem ser bem mais graves. Eles variam de acordo com o período da gravidez em que a infecção começou. Quanto mais cedo o bebê for infectado, piores os danos.

O que a Toxoplasmose pode afetar no bebê?

O contato com o parasita durante a gestação pode levar a um aborto espontâneo ou à morte do bebê no útero, além de poder provocar microcefalia, hidrocefalia (excesso de líquido no cérebro), problemas de visão ou em outros órgãos da criança.

Bebês nascidos com toxoplasmose não necessariamente apresentam problemas óbvios logo de cara, mas podem desenvolver sintomas, geralmente na visão, durante a infância e até na vida adulta, por isso é essencial que sejam acompanhados de perto.

Como é o tratamento se a grávida se contaminar?

A futura mamãe vai ter que tomar antibióticos por vários meses, o que reduzirá significativamente o risco de o bebê ser infectado.

O bebê também poderá passar por um exame ainda no útero, embora os testes não consigam mostrar o nível de gravidade da doença. O exame é feito através da coleta de uma amostra de sangue fetal tirada do cordão umbilical ou do próprio líquido amniótico (ainda assim, os resultados não são 100 por cento confiáveis).

Também é possível realizar um teste depois do parto. Caso haja qualquer suspeita de infecção no bebê, ele será tratado com antibióticos.

Como posso evitar o contágio com a Toxoplasmose?

Certifique-se de cozinhar bem todas as carnes, já que o parasita pode ser encontrado em carnes cruas ou malpassadas. Lave bem as mãos depois de mexer em carnes cruas.

Sempre lave bem frutas e verduras, especialmente se vai consumi-las cruas. Não use a mesma tábua ou faca para cortar carnes e verduras.

Se possível, mantenha carnes cruas congeladas por pelo menos três dias antes de consumi-las. O congelamento mata os transmissores da doença.

Se você gosta de mexer com plantas no jardim, é sempre bom usar luvas e depois lavar bem as mãos, já que pode haver contato com fezes de gato no solo.

Cubra tanques de areia das crianças para impedir que gatos os usem para suas necessidades, e cuidado ao brincar em tanques de areia públicos.

Tome cuidados extras caso você lide com animais silvestres ou de fazenda. Também evite brincar com filhotes de gato ou com gatos desconhecidos, e evite contato com cães abandonados, de rua. Cachorros não transmitem a doença, mas podem estar sujos com fezes de gato.

Posso conviver com o meu gato de estimação?

A maioria dos obstetras pedem para que você evite o contato com gatos, mas você pode conviver com o seu bichinho de estimação tomando certos cuidados:

É importante que a caixinha de areia seja completamente limpa todos os dias, porque o parasita precisa de pelo menos 24 horas para se tornar contagioso. O melhor é que outra pessoa faça isso. Se não der para escapar da tarefa, use luvas, e lave as mãos mesmo assim depois.

Não dê alimentos crus para o gato e não permita que ele saia à rua.

Se for impossível impedi-lo de sair para a rua, coloque um sininho no pescoço dele para evitar que ele cace animais possivelmente contaminados como ratos e aves.

É recomendado também acompanhamento veterinário frequente.

Fonte: Baby Center Brasil

 

 

 

 

Comentários

About Author