SOS Pais – Desenvolvimento da Linguagem

Que pai ou mãe nunca se indagou se seu filho está se desenvolvendo no tempo certo?
Quando chega então no desenvolvimento da linguagem bate o desespero… “Aí ele fala super pouco! Ela só aponta para as coisas! Ele fala tudo embolado…”
Pedimos uma super ajuda para uma Fonoaudióloga especialista em Linguagem para contar um pouquinho sobre a aquisição e desenvolvimento da Linguagem e algumas dicas de como estimular o seu filho!!!

O surgimento das primeiras palavras é motivo de grande expectativa. Quase todas nós, mães, nos perguntamos: “quando ele vai falar? qual vai ser a primeira palavra?” Esse é um processo natural de todas nós. Desde o início da gravidez fazemos planos e idealizações. Ansiamos e comemoramos cada conquista, cada aquisição do bebê.

Apesar de toda nossa ansiedade, temos sempre que ter em mente que nenhuma aquisição acontece isoladamente e que a criança deve sim ser olhada como um todo. Existe um complexo processo que se inicia antes do nascimento e etapas devem ser alcançadas antes que a criança finalmente fale.
A primeira forma de comunicação é o choro. Através dele o bebê expressa incômodo, dor, fome, frio e até faz manha. No início parece ser complicado, mas com o tempo ficamos craques na interpretação e conseguimos com muita frequência compreender o que o bebê precisa através de seu choro.
Por volta do 2º/3º mês o bebê passa a emitir sons vocálicos. Com o passar do tempo essas emissões vão se tornando mais e mais complexas e aparecem as consoantes. Entre o 5º e o 6º mês podemos ouvi-lo de longe, no berço ou no carrinho, “brincando” com os sons que produz, juntando e repetindo as sílabas – é o balbucio.
A partir daí, nos meses que se seguem, o bebê vai elaborar essas produções, experimentar, testar, treinar as possibilidades. Ele vai precisar estar atento ao rosto daqueles que falam com ele, compartilhar com o olhar, ouvir as musiquinhas, procurar imitar os movimentos que fazemos com os lábios, a língua, o franzir de sobrancelhas. Ele vai perceber que a comunicação é uma troca, que existe o momento de fazer o som – de falar e o momento de esperar a resposta – escutar.
As primeiras palavras com significado surgem próximo dos 12 meses. Alguns bebês o farão um pouquinho antes e outros depois, ao redor dos 18 meses. Nessa idade eles já batem palminhas, dão tchau, mandam beijos e pegam objetos familiares quando pedimos. Usam uma palavra representando uma ideia/uma frase. Por isso, cada palavra pode ter um monte de significados – bola pode querer dizer: “essa é a bola”, “eu quero a bola”, “olhe a bola”. A cada dia a criança ampliará seu vocabulário, adquirindo novas palavras, repetindo tudo o que ouve.
É importante ter em mente que cada criança possui um ritmo de desenvolvimento próprio. Esses marcos servem como referência. Comparar as crianças entre si é algo quase inevitável, pode nos ajudar a observar mais atentamente certos comportamentos, mas nem sempre responde as nossas dúvidas e apreensões. Nós, como mães, podemos ficar atentas ao processo, ao fato de que os bebês e as crianças vão se modificando, vão aprendendo e elaborando de modo diferente seu comportamento, suas interações, sua brincadeira, a cada dia.
E o seu bebê, quando falou as primeiras palavras?
Alessandra Amaral Araujo
Fonoaudióloga Clínica – Mestre em Distúrbios da Comunicação pela UNIFESP
Tel. 99522.9894
Comentários

About Author