Refluxo no Bebê

Gente, ficamos muito inseguras quando vemos o bebê regurgitando ou vomitando… Vale muito a pena dedicarmos um tempinho para buscar informações sobre esse tema, até para auxiliarmos o pediatra num provável diagnóstico.
Didaticamente, podemos considerar 3 tipos de Refluxo:
Refluxo Fisiológico: 
– Causado pela imaturidade do sistema digestivo dos bebês e prematuros.
– À partir do 6º mês de vida ele tende a regredir. Nessa fase o bebê já fica mais sentado, mantendo uma postura mais ereta, dificultando o retorno do conteúdo do estômago.
– As papinhas cremosas geralmente são iniciadas à partir do 6ºmês de vida. A dieta pastosa é mais difícil de retornar do que a líquida.
– Sintomas: Regurgitar e/ou vomitar em baixa quantidade e não acompanhados de outras manifestações fisiológicas
– O bebê com refluxo pode ficar mais choroso, irritado, inquieto, pode dormir mal e recusar alimentos. É comum que o refluxo seja confundido com cólica.

Doença do Refluxo Gastroesofágico:
– É quando o refluxo fisiológico vira patológico.  Podemos identificá-la através de vários sinais e sintomas que levam o bebê a sentir um mal estar intenso, além de dor e sofrimento. Se perceber um ou mais desses sintomas procure discutir com o seu pediatra.
– Vômitos e/ou regurgitações em grande quantidade e com uma alta frequência
– Bebê constantemente choroso e irritado
– Dificuldade para se alimentar
– Dificuldade para dormir
– Perda de peso
– Apatia
– Apneia (Parada rápida da respiração durante o sono)
– Pneumonia (pela aspiração do próprio refluxo)
– Dores no tórax
– Crises asmáticas
– Doenças no ouvido
– Problemas respiratórios
Lembrando que a intensidade e persistências desses sintomas que ditarão à gravidade do quadro e a forma de investigação e tratamento.

Refluxo Oculto:
– Acontece quando o alimento ingerido juntamente com o suco gástrico volta mas não é regurgitado ou vomitado.
– Isso dificulta muito a percepção dos pais para o problema.
– O principal sintoma é o choro excessivo. na maioria das vezes o bebê curva o corpinho para trás.
– Pode vir acompanhado de alguns dos sintomas citados acima (Sintomas da Doença do Refluxo Gastroesofágico)

* Medidas antirefluxo:
–  Ao amamentar mantenha a cabeça do seu filho mais inclinada em relação ao corpo
– No final da mamada segure-o apoiado contra o seu ombro para arrotar
– Após a mamada mantenha o bebê por cerca de 30 minutos na posição vertical
– Programe a troca de fralda para antes da mamada ou 1 hora depois.
– Aumentar a frequência de mamada para que a ingesta de leite seja menor em cada uma delas
– Eleve a cabeceira do berço a 45°.
– Deitar o bebê ligeiramente para o lado esquerdo (favorece o esvaziamento gástrico)

* Tratamentos:
– Na maioria dos casos, as medidas antirefluxo ajudam a minimizar ou eliminar os sintomas
– Existem os tratamento medicamentosos: antiácidos e anticinéticos
– Fórmulas anti refluxo já prontas
– Nos casos mais graves a indicação pode ser cirúrgica
IMPORTANTE: Esses tratamentos só devem ser adotados sob prescrição médica!

Graças a deus as meninas tiveram apenas esse refluxo fisiológico. Não tive grandes preocupações com isso. Sei que a Fefa sofreu um pouco com o seu filho mais novo (veja post aqui).
Espero ter ajudado de alguma forma!!!
Beijos!!!
Comentários

About Author