Para que serve a Placenta

O que é a placenta? Porque ela é tão importante?

 

A placenta é um órgão que existe somente durante a gestação e assume um papel fundamental e vital para o bebê.

Muito tem se falado sobre a placenta ultimamente, entre elas pessoas que afirmaram estar dispostas a comê-la após o nascimento do seu bebê e até a elaboração de produtos cosméticos.

A placenta torna-se  o foco das atenções durante todo o período da gravidez… Também não teria como ser diferente! Afinal ela é a grande “comunicadora” entre a mãe e o bebê.

Espero que com esse post a gente possa entender um pouco mais sobre o papel da placenta para que num próximo possamos discutir sobre as diversas alterações que esse órgão pode sofrer e suas consequências e prejuízos!

Vamos lá! Beijos!

O que é a Placenta?

Como a Placenta é formada?

A placenta é formada por tecidos do útero e do feto. O crescimento inicial da placenta é rápido e no primeiro trimestre de gestação ela é maior que o bebê. Por volta das 16 semanas de gestação, a placenta e o bebê têm o mesmo tamanho, e no final da gravidez o bebê já está cerca de 6 vezes mais pesado que a placenta.

As Principais funções da Placenta são:

Fornecer nutrientes e oxigênio ao bebê (Função Vital):

Além de filtrar o sangue da gestante, eliminando tudo o que é nocivo, ela transporta oxigênio, glicose, cálcio, água, entre outras substâncias, para o bebê. Já no caminho contrário, é ela quem retira o gás carbônico e outros dejetos, que são eliminados pelo organismo da mãe.

Produção de hormônios:

  • gonadotrofina coriônica: seu principal papel é zelar pela manutenção da gravidez, inibindo a ovulação.
  • lactogênio: induz a produção de leite materno
  • progesterona: prepara todo o corpo da mulher para carregar o bebê.

Proteção Imunológica:

A placenta forma uma barreira contra agentes tóxicos do organismo da mãe e que são potencialmente perigosos para o pequeno.

Proteção do bebê contra impactos na barriga da mãe:

A placenta funciona como uma grande bolha de água gerando proteção para o bebê

 

Fontes:

Revista Crescer

Bebê.com.br

Tuasaúde.com

 

Comentários

About Author