O que é a Roséola?

O que é a Roséola? Quais são os seus sintomas? E o tratamento?

 

Quando nossos pequenos iniciam com uma febre alta e repentina ficamos com os nervos a flor da pele, certo?

Muitas vezes eles apresentam somente a febre e nenhum outro sintoma. Então chegamos naquela fase que torcemos para o corpo “empipocar” para o disgnóstico da Roséola ser fechado!

Alguém já passou por isso?

roséola no bebê

O que é a Roséola?

O nome científico é  Roseola infantum – ou exantema súbito. É uma doença infecciosa viral, normalmente benigna.

Qual a causa da Roséola?

A causa mais frequente para seu surgimento é vírus do herpes humano tipo 6, mas outros também podem causá-la, como vírus do herpes humano tipo 7, enterovirus, coxsackie vírus A e B, adenovírus e parainfluenza tipo 1.

Como a Roséola é transmitida?

Os ciclos de transmissão da roséola não são totalmente esclarecidos. Sabe-se que ela pode ocorrer por meio do contato direto com fluidos corporais, como gotículas de saliva ou secreção, durante a fase febril da doença – quando o vírus é altamente transmissível. Esse contágio é  bastante comum entre bebês que frequentam os mesmos ambientes. O vírus também pode ser passado às crianças por um portador que não esteja com os sintomas da doença, como um adulto.

Quais são os sintomas da Roséola?

 

  • Febre alta, repentina e contínua, que fica entre 38,5 e 40,5 graus, durante três a sete o dias, e que desaparece tão rápido como veio
  • Além da febre, sintomas como  dores na garganta, úlceras no palato e úvula nariz escorrendo, tosse, uma leve diarreia, falta de apetite e de energia. Os gânglios dos pescoço também podem inchar.
  • Quando a febre vai embora, a pele começa a ficar manchada. A erupção costuma começar no tronco, e depois vai se espalhando na direção do pescoço e das extremidades, e desaparece em algumas horas ou em até três dias. Normalmente, as lesões não causam coceira.

Como é o tratamento da Roséola?

Assim como na maioria das outras infecções por vírus, não há tratamento contra a causa da doença, apenas para aliviar os sintomas.

Na fase da febre, mantenha seu filho confortável, dando bastante líquido para evitar a desidratação. Administre antitérmicos se a febre estiver muito alta e a criança estiver claramente incomodada, seguindo as orientações do pediatra. Banhos mornos podem ajudar a conter o aumento da febre.

Como prevenir a Roséola?

Não há vacina para prevenir a doença até o momento. De forma geral, assim como indicado no caso de outras viroses, é preciso adotar bons hábitos de higiene e evitar o contato do bebê com pessoas que estejam com a doença.

Todos os outros adultos e crianças da casa devem caprichar na higiene das mãos, que é a forma mais simples de prevenir contágio e disseminação de doenças.

Outras possíveis complicações da Roséola:

Além de uma possível convulsão febril, em situações muito raras o estágio febril da doença pode levar à meningite ou, mais raramente ainda, à encefalite (inflamação do cérebro).

Fontes: Baby Center, Revista Crescer

 

Comentários

About Author