O que é Bolsa Rota?

Você conseguiria identificar a Bolsa Rota?

 

Não tive a oportunidade de sentir a minha bolsa estourar em nenhuma das gestações. Mas antes do nascimento de cada uma das minhas filhas sempre sentia uma insegurança da bolsa estourar e eu não perceber… Sempre escutava falar na tal “bolsa rota” e como ela era uma das grandes causas de prematuridade.

Com vocês foi assim? Foi nítido o momento em que a bolsa estourou? Alguém teve a bolsa rota?

Compartilhe com a gente a sua experiência!

Beijos!!!

bolsa rota

Dando um passo para trás… O que é a Bolsa Amniótica?

A bolsa amniótica nada mais é do que uma membrana que forma o local em que o feto fica, e contém um líquido, chamado líquido amniótico. Esse liquido é o responsável pela proteção do bebê de possíveis impactos ou infecções. É lá que o bebe se desenvolve e cresce, até o dia do nascimento!

E a Bolsa Rota? O que é?

É a ruptura espontânea da bolsa amniótica, que pode acontecer antes ou durante o trabalho de parto.

Geralmente é um problema sorrateiro que não é facilmente identificável.

O grande problema da bolsa rota é que quando ela apresenta uma fissura ou abertura, a sua proteção é comprometida.

Isso pode facilitar a entrada de germes e bactérias que podem causar infecções no feto e serem transmitidas para mãe ou vice-versa. Então é assim, ao mínimo sinal de bolsa rota, por menor que seja ele, o mais indicado é que o parto aconteça, claro, sempre respeitando a indicação médica.

Como identificar a bolsa rota?

Quando a quantidade de líquido eliminado for muito grande, fica bem mais fácil de identificar!

Mas em contrapartida, quando a quantidade é pequena, a mulher acaba confundindo com umidade vaginal ou até escape de urina e não dá a devida atenção.

Fique atenta e veja se você apresenta 2 ou mais dos seguintes sintomas:

  • Umidade em excesso
  • Baixa no liquido amniótico
  • Abaixamento repentino da barriga

O ideal e nunca subestimar caso perceba uma umidade anormal ou incomum na vagina, afinal, quanto antes o problema for identificado, melhor!

Qual a causa?

A maioria dos casos não possui uma causa que possa ser apontada, ou seja, a ruptura prematura da membrana pode depender de diversos fatores.

Entretanto, é sabido que certos distúrbios, tais como infecções urinárias e genitais, placenta de inserção baixa, super-distenção uterina e etc., podem ser fatores causadores, além disso, infecções na cavidade uterina também podem precipitar o problema.

Como diagnosticar?

O diagnóstico do rompimento prematuro da membrana é feito basicamente através de exames clínicos.

Isso quer dizer que o problema pode ser identificado através da verificação de perda do líquido amniótico em grande quantidade e de maneira súbita e indolor, podendo molhar as roupas da futura mamãe.

Obviamente que a perda do líquido amniótico em grande quantidade é um fator decisivo para o diagnóstico do quadro. Entretanto, como nem sempre essa perda é abundante podem ser solicitados exames laboratoriais específicos para análise do fluido.

Além disso, a realização de uma ultrassonografia também auxilia muito no diagnóstico do caso pois permite averiguar a quantidade de líquido presente na bolsa.

O que será feito na confirmação do diagnóstico depende muito de cada caso, ou seja, a idade gestacional, a presença de infecções e de contrações e etc.

Caso seja necessário o médico pode optar por realizar uma intervenção e realizar um nascimento prematuro.

Fonte: Bebe 123

 

Comentários

About Author