Temos o maior emprego de nossas vidas: somos mães!

10/08/2015

2 comentários

Meu filho foi mordido na escola

Mamães e Papais

Agora com o início do segundo semestre dos pitucos vem uma nova fase de adaptação para os menores e algumas surpresas que podem aparecer no meio do caminho, como mordidas.

Acontece muito entre as crianças de 2 a 3 anos. É super comum!

Claro que a gente não gosta, não fica feliz em ver nossos filhos marcados, mas nesta idade isso acontece mesmo.

Já trabalhei em escola e posso dizer que eles conseguem fazer o ato em questão de milésimos de segundos… E na maioria das vezes não é descuido das professoras não.

Eu tive os dois lados dentro de casa!

O Rafa já foi mordido algumas vezes, morria de dó, e o Felipe até um tempo atrás era mordedor. E ele não é um menino agressivo. Jamais! Fazia pra mostrar carinho, chamar atenção, ou se posicionar perante o irmão mais velho. Graças a Deus parou de morder antes de entrar na escola, pois era uma preocupação minha… Sei que muitas vezes a mãe fica aborrecida com a escola ou com a família da criança.

O que precisamos ficar atentos é que não pode ser algo rotineiro. Caso aconteça sempre é bom investigar na escola e também talvez pedir uma atenção redobrada para a professora. Existem casos e casos, não é mesmo?

Abaixo um texto explicativo que encontrei sobre o assunto e vale a pena vocês lerem também!

Já aconteceu por aí com os filhos de vocês?

Contem pra gente!

Beijos

figura-mordida-criança-na-educação-infantil-blog-karlitcha

Por que as crianças mordem?

Enquanto ainda não sabem falar com desenvoltura, as crianças utilizam outros meios para se expressar e para se comunicar. A mordida é uma delas. “As crianças na idade oral ainda não verbalizam com fluência e a linguagem do corpo acaba sendo mais eficaz”, diz Rosana Ziemniak, coordenadora de Educação Infantil do Colégio Magister, de São Paulo.
“Nessa fase em que as crianças ainda não têm domínio da fala, as manifestações corporais são usadas para manifestar descontentamento, alegria, descobertas”, diz Marilene Proença , membro da diretoria da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (Abrapee) e professora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.
Rosana Ziemniak acrescenta: “O que a criança deseja ao morder um amiguinho não é agredi-lo, mas sim obter de forma rápida algum objeto ou chamar atenção”. As mordidas, segundo Marilene Proença, são usadas em situações diversas, e a criança vai avaliando quais os efeitos que as mordidas têm: “A criança morde e depois vê o que acontece. Por exemplo, se ao morder ela consegue o que quer, qual é a reação do outro”, comenta Marilene.

Como lidar quando a criança morde?

Quando a criança morde outra pessoa, é importante a mediação de um adulto, para fazer com que ela reflita sobre o que fez e para que entenda que há outras maneiras de conseguir o que deseja. “O adulto deve mostrar à criança que há outros meios de expressar-se ou de conseguir o que se quer. Pode-se dizer, por exemplo: ‘se você não gostou do que ele fez, vamos dizer isso a ele’, ou ‘você quer o brinquedo? Então vamos pedir o brinquedo'”, diz Marilene Proença, membro da diretoria da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (Abrapee) e professora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.
A especialista afirma que o adulto deve mostrar à criança que a linguagem é a forma certa de se obter as coisas. “O papel do adulto é transformar a atitude corporal em uma atitude mediada pela linguagem. Esse é um grande objetivo da educação, tanto na escola quanto em casa”, explica ela. Quando esse ensinamento não é dado logo cedo, as crianças crescem e mantém as atitudes corporais para conseguir o que querem. É o que se vê quando crianças mais velhas se atiram no chão e fazem escândalo quando são contrariadas.

O que fazer se o seu filho for mordido por outra criança?

A mordida é sempre uma situação difícil para os pais de ambas as crianças, diz Rosana Ziemniak, coordenadora de Educação Infantil do Colégio Magister, de São Paulo. “Os pais da criança mordedora sentem-se envergonhados e os pais da criança mordida ficam chateados pelo machucado do filho. Cabe à escola mediar as relações entre as crianças e seus familiares para minimizar os sentimentos negativos e criar situações para estabelecer limites, mostrando a importância do respeito e do tratar bem o amigo que ficou triste por ter sido machucado”, diz Rosana. Ela acrescenta que tanto a escola quanto os pais devem aproveitar essas situações para ensinar à criança as regras de convivência.
Marilene Proença, da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (Abrapee), concorda e diz que os pais não devem aceitar a ocorrência da mordida como uma coisa rotineira. “O ideal é procurar a coordenação da escola, dizer que isso não pode acontecer e procurar entender o que houve para gerar essa situação”, comenta ela. Rosana Ziemniak acrescenta que a criança mordida deve ser acolhida e incentivada a expressar seu descontentamento, porém nunca deve ser incentivada a revidar, ou seja, a morder também.

Há casos em que a mordida pode ser sinal de que a criança está com problemas?

“Apesar de, na maioria das vezes, a mordida fazer parte do desenvolvimento natural da criança, em alguns casos, este comportamento pode sinalizar um problema de ordem emocional”, diz Rosana Ziemniak, coordenadora de Educação Infantil do Colégio Magister, de São Paulo. “Se estas mordidas passam a ser frequentes, a criança pode estar insatisfeita, ansiosa, com sentimento de rejeição ou tentar chamar a atenção através da agressividade. Quando isso acontece, a família e a escola precisam acompanhar de perto e com atenção para descobrir as possíveis causas e dependendo do caso, é importante buscar a ajuda de um psicólogo”, explica ela, acrescentando, porém, que os casos de ordem emocional não são em si a maioria.

FONTE: Educar para Crescer 

Fefa Alfano

2    comentários
3  AMEI!

2 comentários

  1. Clara disse:

    O meu com 1 ano e meio é o mordedor! Quase morro qdo acontece! E ele só faz isso qdo vai abraçar com carinho a outra criança! Nunca em um momento de raiva! Utiliza como forma de carinho! Resultado: mamãe apavorada e com medo qdo chega outra criança para brincar com ele! Comecei a evitar lugares e fazer de tudo para nenhuma criança chegar perto dele! Óbvio que está errado, mas é tenso e acaba com meu dia qdo acontece! Ele ainda não está na escola!

    • Fefa Alfano disse:

      Oi Clara. É super comum nesta idade. Dizem que fazer festa se ele der carinho (beijo) pode ajudar e mostrar que ele está agradando. Eles gostam de aprovação. (todos nós né? hehe). E vá conversando com ele, que isso pode machucar o amigo e ele pode não gostar, etc… Tenha paciência que vai melhorar! Bjos

Deixe uma resposta

clique aqui para carregar a versão desktop

© promovida @mãe - Todos os direitos reservados | DESIGN: my wishes gallery | programação: webonfocus

Muitas das imagens aqui divulgadas não são de nossa autoria. Se alguma foto for sua e você desejar que
ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Obrigada. contato@promovidaamae.com.br

já curtiu a nossa fanpage?
siga o nosso instagram:
@promovidaamae

© promovida @mãe - Todos os direitos reservados | DESIGN: my wishes gallery | programação: webonfocus

Muitas das imagens aqui divulgadas não são de nossa autoria. Se alguma foto for sua e você desejar que
ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Obrigada. contato@promovidaamae.com.br