Hipotireoidismo e Gravidez – Por Dr. Frederico Maia

Oi gente. Tudo bem? Vamos dividir com vocês mais um texto super informativo do endocrinologista Dr. Frederico Maia sobre Hipotireoidismo na gravidez. Uma leitura que nós mulheres devemos estar alerta, principalmente se queremos engravidar ou estamos grávidas. Boa leitura!!! 
Beijos
“Da série sobre doenças da tireóide na gravidez, vamos falar um pouco sobre o HIPOTIREOIDISMO. Afinal, esse é o quadro mais comum em mulheres de idade média jovem, de 30-45 anos, acomete cerca de 10-15% das mulheres em idade fértil!! Ou seja, o HIPOTIREOIDISMO irá afetar uma parcela significativa de gestantes em nosso meio! E tratar adequadamente é fundamental para o sucesso da gravidez e um recém-nascido com saúde intelectual e física futuramente!!!
Dois casos do consultório, recentes e bem diferentes para ilustrar:
1) minha querida já paciente L.E, de 27 anos, com HIPOTIREOIDISMO por Hashimoto em tratamento comigo, e mostrando o desejo de engravidar. Fizemos os testes de sangue necessários, e como seus hormônios estavam no nível correto, ela foi liberada para tentar engravidar. Já saiu com a orientação de ajustar a dose da medicação da tireóide (na dose prescrita por mim, claro!!), em caso confirmasse a gravidez. Então, eis que após 2 meses, recebo a querida nova promovida a mãe L.E, com o relato de estar gestante, já tendo feito o ajuste da dose da medicação conforme orientado, com um novo exame já colhido após 1 mês, e, como esperado, um TSH (hormônio tireoidiano) completamente dentro das metas para o 1o trimestre da gravidez (< 2.5mU/L)!!! Sucesso total !!! “Doctor” muito contente por ambas notícias: L.E grávida e TSH na meta!
2) Infelizmente, não é sempre assim!!! Nessa última semana mesmo recebi uma paciente com 30 semanas de gestação: já tinha um HIPOTIREOIDISMO prévio, e durante a gravidez não foram repetidos os exames no tempo adequado, nem feito nenhum ajuste de dose da medicação. Conclusão: os seus níveis de hormônios da tireóide estavam inadequados e correndo riscos para mãe e feto tanto na formação (que ocorre principalmente até a 16asemana), como para o parto! Fizemos os ajustes necessários e vamos torcer que tudo corra bem!!! Fé e força…
Quais as metas do TSH na gravidez??? Quando ligar os sinais de alerta?
A série de trabalhos abaixo mostram os níveis médios de hormônio estimulador da tireóide (TSH), para cada trimestre da gravidez, associados a uma evolução saudável e adequada da gestação.
LOGO, os Níveis de TSH considerados “normais” na gestação :
• 1o trimestre, 0.1–2.5 mIU/L; (< 2.5)
• 2o trimestre, 0.2–3.0 mIU/L; (< 3.0)
• 3o trimestre, 0.3–3.5 mIU/L. (< 3.5)
Assim, devemos avaliar cada paciente individualmente, verificar a presença ou não dos auto-anticorpos e o quadro de Tireoidite de Hashimoto, para se definir o tratamento adequado. Somente seu médico especialista é capaz e apto a julgar as alterações de doses de medicação. A necessidade de hormônio tireoidiano na 1a metade da gravidez pode chegar a quase 50% da dose prévia!!!
QUEM DEVE SER PESQUISADO PARA DOENÇA TIREOIDIANA na gravidez?
SCREENING RECOMENDADO pela Endocrine Society
  • pacientes com bócio (aumento tireoidiano)
  • histórico prévio de DOENÇA DE GRAVES
  • histórico prévio de tratamentos para hipo ou hipertireoidismo
  • histórico de outras doenças auto-imunes;
  • passado de perda gestacional prévia / abortamento precoce;
  • passado de cirurgia prévia na tireóide
  • idade > 30ª
  • histórico de infertilidade;
EM RESUMO:
  • Hipotireoidismo é frequente em mulheres e logo, em gestantes, principalmente por Hashimoto
  • A dose de medicação para hipotireoidismo deve ser ajustada logo no início da gravidez
  • Há uma maior necessidade de hormônio tireoidiano na 1a metade da gestação
  • Hipotireoidismo não tratado adequadamente pode levar a complicações para mãe e feto;
  • As metas de exames e frequência dos testes são definidas por seu médico especialista.”
Dr. Frederico Maia
Endocrinologia e Metabologia – Título de Especialista pela SBEM
Mestre e Doutorando pela UNICAMP
 

 

Comentários

About Author