Desmistificando a amamentação – Dra. Cinthia Calsinski

A amamentação é um momento único. Porém pode ser uma fase difícil para várias mulheres… Dúvidas, incertezas,  dor…

A nossa colaboradora enfermeira/obstetra Dra. Cinthia Calsinski, preparou esse post justamente para esclarecer as principais dúvidas de várias mamães.

O que é mito ou verdade sobre a amamentação! Vamos desmistificar esse processo!

Beijos!

mitos amamentação

1-Seios grandes muito leite, seios pequenos pouco leite.

Mito.

O tamanho do seio é devido à composição corporal de glândulas, músculos e gordura. Portanto não se pode estimar a produção de leite pelo tamanho do seio.
2- Mamilos planos ou invertidos inviabilizam amamentação.

Mito.

Para ordenhar o leite da mama de sua mãe o bebê deve realizar a famosa “pega correta” em que ele abocanha a maior parte da aréola possível. Desta maneira, mamilos planos ou invertidos podem dificultar um pouco nas primeiras mamadas, mas apenas até o bebê entender como deve ser feito. Mulheres com mamilos planos e invertidos amamentam normalmente.
3- Beber água aumenta o volume de leite produzido.

Mito.

Ingerir uma boa quantidade de líquidos no período de amamentação é muito importante para própria mãe/funcionamento do seu organismo, inclusive para a produção de leite. Mas não significa que quanto mais água a ingerida mais leite irá produzir.
4- Bebê deve ser amamentado a cada 3 horas.

Mito.

O bebê dever ser amamentado em livre demanda. Quando chora e sua mãe identifica o choro como fome (é hora de amamentar). Ninguém gosta de comer com intervalos rígidos, e sabemos que conforme foi à alimentação anterior, a próxima pode ser antecipada ou retardada, e isso acontece também com o bebê. Amamentação não é apenas matar a fome, no verão por exemplo, o bebê pode ir mais vezes ao seio, e por tempos extremamente curtos como 3 minutos. Esta é uma maneira de matar a sede.

5- Até a descida do leite se deve alimentar o bebê com leite artificial.

Mito.

Logo após o parto já existe a produção de colostro, que é um tipo de leite com características especiais para os primeiros dias de vida. A descida do leite ocorre geralmente por volta de 72 horas após o parto e o colostro é o suficiente para o bebê neste período.
6-Se o seio não fica cheio e duro, não está produzindo leite suficiente.

Mito.

É comum que nos primeiros dias a produção de leite não esteja ajustada à demanda do bebê, assim muitas mães sentem o seio cheio e duro. Logo a produção se torna equilibrada e o leite é produzido no momento da amamentação, não havendo produção em demasia, o que faz com que o seio esteja mais flácido.

7- Na volta ao trabalho é necessário desmamar o bebê.

Mito.

A mãe que volta ao trabalho antes dos 6 meses, o que infelizmente é maioria, pode ordenhar seu leite e outra pessoa pode oferecê-lo para que se continue em amamentação exclusiva.

A recomendação é amamentar pela manhã, no final da tarde e no meio da noite diretamente ao seio, e no momento que mãe e bebê não estão juntos a administração se faça através do copinho.

Cinthia

Dra. Cinthia Calsinski

Especialista em obstetrícia.

Mestrado e doutorado em enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo

Telefone para contato: (11) 98208-8890

www.cinthiacalsinski.com.br

Facebook: Cinthia Calsinski Enfermeira Obstetra

Instagram: @cinthia.calsinski

Comentários

About Author