Como foi amamentar…

Gente, sempre sonhei em amamentar as minhas filhas! Além de acreditar ser algo super importante para a saúde do bebê, o vínculo e o momento de amor e doação é indescritível!!!!
Adorava aquelas mãozinhas pequeninas passeando sobre o meu colo. As trocas de olhares que eram tão sinceras e cheias de amor…
Me achava uma super mulher (quase uma Mulher Maravilha! kkk) em poder prover um alimento tão rico de amor e proteção para as minhas filhas.
Por isso, se possível, tentem amamentar os seus filhos! A dor que algumas mamães sentem, o cansaço pelas madrugadas intermináveis é totalmente recompensado! Vale muito a pena!!!
Para incentivá-las, resolvi compartilhar um pouquinho da minha experiência com cada uma das minhas filhas!
Espero ajudá-las!
Um grande beijo!

** Amamentar a Laura (minha filha mais velha):

– Tive sorte de ter tido muito leite! Procurei um banco de leite de um hospital público próximo da minha casa e doava leite para lá! Eles vinham na minha casa, traziam os potinhos para eu armazenar o leite e buscavam! Fiquei muito feliz em poder contribuir com outros recém-nascidos e mamães, que por algum motivo, não puderam amamentar.

– Meu leite desceu no quarto dia de vida da Laura. Eu já estava em casa, tive febre muito alta e meu marido, que também é médico, começou a fantasiar mil coisas… Ele foi de um processo infeccioso decorrente da cesariana até quase a morte!!! Mas como marinheiros de primeira viagem nem passou pela nossa cabeça que poderia ser apenas o leite descendo. Ele me fez ir ao laboratório, fazer alguns exames de sangue para descartar a possibilidade de qualquer infecção. Eu tenho veias excelentes, que sempre pegam de primeira, mas com a febre alta, ninguém achava nenhuma veia em mim… Tomei 300.000 picadas até conseguirem fazer o exame…

– No início meu mamilo ficou machucado, sangrou um pouco. Utilizava em algumas mamadas, o bico de silicone e após as mamadas pomadas próprias para o mamilo. Aos poucos tudo foi entrando em ordem.

** Amamentar a Luísa (minha caçulinha):

– Foi muito mais fácil por já ter passado por essa experiência!

– Meu leite desceu em 48 horas. Ainda estava no hospital! Me lembro exatamente da hora que ele desceu!

– Meu mamilo não rachou dessa vez. Mas de qualquer forma, utilizava frequentemente as pomadas de lanolina.

** Durante a amamentação das duas:

– Tomava o Chá da mamãe com tintura de algodoeiro 3 vezes ao dia (veja post aqui)

– Procurava me alimentar da melhor maneira possível e evitei ingerir leite e derivados (algumas pessoas tinham me falado que esses alimentos poderiam favorecer as cólicas no bebê – veja aqui post sobre cólicas).

– Tomava muita água durante o dia

– Tentava manter o ambiente o mais calmo possível, principalmente durante as mamadas.

– Me adaptei melhor com as conchas do que com os absorventes para seio.

– Usava somente soutien para amamentação e procurava escolher roupas que eram fácil de serem abertas na frente.

– Como tinha bastante leite, usava a bomba elétrica para me ajudar a esvaziar os seios e coletar o leite para a doação.

Comentários

About Author

2 Comentários

  1. ola!!
    Mt legal suas postagens. Sou mãe de 1a viagem, cheia de dúvidas. Onde encontro como fazer o chá de algodoeira? Estou amando amamentar, é mesmo uma sensação de mulher maravilha, rsrs… Mas acho q tenho pouco leite. Mesmo assim, estou amamentando exclusivo. Abraços

    • Olá Malu,
      Muito obrigada pelo seu carinho!
      Comprava o Chá da Mamãe (Weleda) e mandava manipular a tintura de algodoeiro na loja da Weleda também.
      Pingava 20 gotas dessa tintura no chazinho da mamãe e fazia esse mesmo processo 3 vezes ao dia.
      Para comprar a tintura você precisa de receita médica. Portanto, converse com o seu obstetra sobre a possibilidade de tomar o chá!
      A minha obstetra recomendava!
      Um grande beijo!