Amamentação X Diabetes – Por Dr. Frederico Maia

Estamos super felizes em poder dividir com vocês essas informações tão ricas que o Dr. Frederico Maia tem compartilhado conosco!!! Todas vocês sabem que somos super a favor do aleitamento materno. Esse post, além de acrescentar vários conhecimentos sobre Diabetes, reforça mais uma vez a importância de amamentar!
Esperamos que curtam tanto quanto nós esse texto sensacional elaborado pelo nosso endocrinologista querido e super competente!!!
Beijos!

“O aleitamento materno pode ter relação com o diabetes durante e após a gravidez?
Já falamos anteriormente que o Diabetes é a alteração endócrina mais comum da gravidez, presente em 7-15% das gestações; afeta principalmente as mulheres com maior idade (>35 anos), acima do peso, com histórico familiar de diabetes e de perdas gestacionais prévias.

Vimos também que a manutenção do peso adequado e alimentação saudável são fatores importantes para que a mulher não desenvolva um diabetes permanente no futuro!!! Em 2009, dados publicados mostravam que cerca de 40-50% das mulheres poderiam estar com diabetes após 10 anos da gravidez, quando se mantinham acima do peso e sedentárias.

E quanto a amamentação??? Haveria alguma influência do aleitamento materno sobre as taxas de diabetes na mulher?

Dados publicados na revista Diabetes (2012, dez.) avaliou o impacto da amamentação na prevenção de futuros casos de diabetes, em mulheres que tiveram o diabetes diagnosticado durante a gravidez. Ziegler e colaboradores (2012) publicaram os resultados de controle da glicose após o parto de 304 mulheres que tiveram diabetes na gestação, na Alemanha.

Os autores verificaram a persistência ou aparecimento de Diabetes tipo 2 (DM2) em 147 (48,3%) mulheres durante o acompanhamento de 19 anos, em média. Houve relação entre o tipo de tratamento prévio (insulina ou dieta) com a evolução para um futuro diabetes.

Ou seja, casos mais graves durante a gestação, que necessitaram de tratamento a base de insulina, tiveram mais chance de evoluir para diabetes futuramente; além das taxas elevadas de sobrepeso.

AMAMENTAÇÃO:

Os autores observaram que as mulheres que amamentaram por mais tempo (acima de 3 meses), tiveram um maior intervalo sem desenvolver o diabetes; o tempo de aparecimento do diabetes foi de cerca de 10 anos a mais, em relação às gestantes que não amamentaram.

Ou seja, mulheres com diabetes gestacional, que evoluíram com futuro diabetes (48% dos casos):

* Que não amamentaram: diabetes apareceu em cerca de 2 anos.
* Que amamentaram por 3 meses ou mais: o diabetes surgiu cerca de 12 anos após.

EM RESUMO:

O menor risco de desenvolver diabetes em mulheres com Diabetes Gestacional prévio foi relacionado ao período de amamentação superior a 3 meses e ausência de tratamento com insulina durante a gravidez.
O aleitamento materno além de todos seus benefícios já conhecidos, também deve ser estimulado em mulheres com Diabetes Gestacional, além do controle de peso e atividade física regular, como medida de prevenção efetiva para novos casos de Diabetes no futuro.”

Dr. Frederico Maia
Endocrinologia e Metabologia – Título de Especialista pela SBEM
Mestre e Doutorando pela UNICAMP
Comentários

About Author