Afinal, grávida pode comer comida japonesa?

Gente eu AMO comida japonesa, mas nas duas gestações eu não comi!

Claro que sendo um lugar confiável, que você tem certeza que aquele peixe é fresco e sem risco de contaminação, ok!

Mas acontece que mesmo sem estar grávida e comendo em lugares MARAVILHOSOS já aconteceu de eu ficar com uma baita dor de barriga… Então grávida eu tinha muito receio, e sei que me culparia caso pegasse qualquer coisa.

Varia de médico pra médico (com todo o respeito aos que liberam), mas os meus (meus porque do Rafa foi um obstetra e do Felipe outro) falaram para eu não comer, já que eu não me sentia segura e era algo que eu podia evitar e voltar a comer em nove meses (passa rápido!).

Acho que eu coloquei um botão de desliga e não senti vontade nenhuma.

Achei um texto bem sensato sobre o assunto e vou compartilhar com vocês.

Nos contem se vocês comeram ou não comida japonesa por aí!

Beijo

photos.demandstudios.com-getty-article-83-207-78653132_XS

A carne de peixe não é uma fonte habitual de transmissão da toxoplasmose, mas a contaminação pode ocorrer se água na qual o peixe foi pescado encontra-se contaminada com fezes de gatos. Apesar do tisco de toxoplasmose ser baixo, assim como qualquer outra carne mal cozida, os peixes podem ser também fonte de intoxicações alimentares, principalmente se forem mal conservados ou preparados de forma pouco higiênica.

Há muita controvérsia quanto à segurança do consumo de peixo cru, tipo sushi. Em geral, se o peixe for conservado em temperaturas abaixo de zero grau, o frio elimina grande parte das bactérias e parasitos que possam existir, inclusive os ovos de Toxoplasma gondii. Se você quiser ir ao um restaurante de sushi, opte por um com alto padrão de higiene e converse com o gerente sobre as condições de preservação do peixe cru. Os bons restaurantes japoneses optam por congelar os peixes e depois os mantêm em baixas temperaturas para minimizar os risco de intoxicação alimentar nos seus clientes.

Além disso, muitos restaurantes de sushi recebem o seu salmão vindo de “fazendas” de peixes. Nestes locais, o peixe é criado em cativeiro, e o risco da água estar contaminada com ovos de Toxoplasma gondii é praticamente nulo. O “salmão cultivado” é seguro para o consumo na gravidez.

Portanto, apesar de ser muito comum encontrarmos sites que afirmam que o consumo de sushi é proibido na gravidez, falta embasamento científico para essa proibição. Na Inglaterra, por exemplo, o site do NHS (Sistema Nacional de Saúde de lá) deixa bem claro que o consumo de sushi na gravidez não é contraindicado, desde que as condições acima sejam respeitadas (para quem sabe ler em inglês: http://www.nhs.uk/conditions/pregnancy-and-baby/pages/foods-to-avoid-pregnant.aspx#Sushi).

Peixes defumados costumam ser seguros, porém, esse tipo de preparo não elimina o risco de contaminação pela bactéria Listeria, que, como já dissemos, pode provocar um maior risco de aborto.

FONTE: M d Saúde 

Comentários

About Author

1 comentário

  1. Eu amoo muito comida japonesa. Mas na minha gravidez n comi. Fiquei com receio, e achei melhor não arriscar!!! 😉