Temos o maior emprego de nossas vidas: somos mães!

 

26/06/2017

comente

Como escolher o filtro solar – Por Dra. Sabrina Talarico

Colaboradores

Como escolher o melhor filtro solar para o meu tipo de pele?

Já não é segredo que devemos usar o filtro solar diariamente! Já falamos várias vezes sobre esse assunto aqui no blog. Mas como devo escolher o filtro solar? Qual é o mais adequado para o meu tipo de pele? Pedimos para a Dra. Sabrina Talarico, dermatologista, algumas dicas sobre esse assunto. Afinal ninguém melhor do que um dermato para falar sobre os cuidados com a pele!

A necessidade do uso dos filtros solares não é mais novidade para ninguém, mas hoje temos tantas opções que isso pode até causar confusão! Como escolher? Qual é o melhor para cada situação e/ou tipo de pele?

As substâncias presentes nos filtros podem basicamente ser divididas em dois grupos: orgânicas e inorgânicas. Os primeiros (também chamados de químicos) agem através de reações químicas que ocorrem dentro das células e os inorgânicos ou físicos atuam através da reflexão da luz solar.

Hoje é muito comum associar substâncias de tratamento as já presentes no filtro como clareadores, antioxidantes e até produtos de camuflagem (maquiagem!)

Além disso, existem muitas apresentações em termos de textura: creme, loção, gel-creme, gel, sérum, spray, bastão…

A escolha depende muito do tipo da pele, suas necessidades e da necessidade da situação. Para fazer esta escolha ideal caso a caso é essencial uma consulta com seu dermatologista, mas algumas dicas podem diminuir suas dúvidas.

Lembrando que é recomendado o uso de filtro com FPS pelo menos de 30, associado a proteção UVA. O ideal é fazer a primeira aplicação antes de se expor e repassar a cada 2-3 horas ou sempre que entrar na água.

Pacientes com acne ou pele que tende a oleosa: devem optar por filtros com veículos mais leves como gel ou sérum, geralmente descritos como “toque seco” ou “oil control”.

Pacientes com pele sensível, com dermatite atópica ou outras alergias: Dar preferência aos filtros sem fragrância e especificados para pele sensível. (pode-se realizar teste de contato se necessário).

Crianças:

O uso dos filtros não é recomendado antes dos seis meses de idade (neste intervalo convém evitar a exposição e a proteção ser feita  através de roupas ). A partir dos seis meses se recomenda o uso do filtro sempre que necessário dando preferência aos produtos que sejam compostos principalmente por substâncias inorgânicas (menor risco de alergias). Geralmente são denominados infantis ou pediátricos. É importante também que o filtro seja resistente a água e que a reaplicação siga as orientações (a cada 2-3 horas ou sempre que sair da água)

Gestantes:

Importantíssimo orientar a gestante com relação ao risco de desenvolver manchas neste período! Associar o uso do filtro (que sim! É absolutamente seguro para as grávidas!) e proteção mecânica (roupa, chapéu, óculos). Se a gestante já tem história pessoal ou familiar de tendência a manchas recomendamos o uso de filtros mais altos (50 ou mais) e com cor.

Esportistas:

Praticantes de esportes ao ar livre estão em situações que podem gerar muita exposição, sudorese intensa, períodos de imersão na água, elevadas altitudes, superfícies reflexivas (areia, neve)… A orientação é de, se possível, evitar os horários de maior exposição (10-15h), utilizar proteção mecânica (roupa, chapéu, óculos), utilizar filtro com alta proteção (50 ou mais) e alta resistência a água. Geralmente para estas situações recomendamos filtros mais espessos (creme ou bastão) ou emulsões inversas (óleos para usar na pele molhada).

Lembrando que o Dermatologista é a pessoa mais apta para indicar o melhor produto caso a caso.

Dra. Sabrina Talarico

Graduada pela Faculdade de Medicina de Santo Amaro

Especialização em clínica médica e dermatologia pela PUC Campinas

Especialização em Dermatologia Avançada pela UNIFESP

Preceptora na unidade de Cosmiatria, Cirurgia e Oncologia da UNIFESP

Fellow pelo Hospital da universidade de Miami (foco em cirurgia dermatológica, laser e tecnologias).

Clínica Talarico:

www.talaricodermatologia.com.br

Telefone: (11) 5579-9331

Instagram: @talaricodermatologia

Facebook: talarico dermatologia

 

 

Kika Nalli

0    comentários
1  AMEI!

24/06/2017

comente

Sopa de Mandioquinha com Agrião

Alimentação

Friozinho combina com sopa. Não é?

 

Adorei a sopa de mandioquinha com agrião, receita que a super nutri Andrezza Botelho, nos passou.

A receita é fácil e deliciosa.

Bom apetite!

Beijocas

sopas-para-emagrecer-620x413

Sopa de Mandioquinha com Agrião

INGREDIENTES:

– 2 litros de água

– 400 g de mandioquinha

– 1 prato fundo de agrião picado

– 250g de carne moída

– 2 tomates

– 1 cebola

– 4 dentes de alho

– Tempero a gosto

MODO DE FAZER:

– Refogar a carne com cebola e alho picados.

– Acrescentar a mandioquinha e o tomate, picados em cubinhos.

– Colocar os temperos e 2 litros de água.

– Cozinhar por 10 minutos na panela de pressão.

– Acrescentar o agrião cru e bater tudo no liquidificador.

Fefa Alfano

0    comentários
2  AMEI!

23/06/2017

comente

Gravidez e dança

Mamães e Papais

A gravidez combina com dança demais!

A gravidez não pode e não deve ser empecilho para parar de se exercitar.

A dança é um exercício que pode ser um grande aliado na gravidez, pois possui muitos benefícios para mamãe e bebê.

Temos compartilhado alguns vídeos nas redes sociais de grávidas que dançam muito sozinhas ou com seus parceiros!

É um sucesso!

Fora que fazendo com o pai do bebê, o vínculo do casal se fortalece e ajuda no pós parto. Acho muito, muito legal!

Abaixo tem alguns benefícios da dança e alguns vídeos que amamos para vocês assistirem!

Beijocas

7f565cf24173ab45b4cecf90890c862c

A gestação é um período de grandes transformações. Dançar pode ser ótimo para lidar com esse turbilhão e se preparar para o parto normal. “A dança libera hormônios do bem-estar e ajuda a gestante a estreitar o vínculo com o filho”, explica Tatiana Tardioli, bailarina que dá aulas para grávidas e mães com bebês e autora do blog Dança Materna.

SOLTE-SE COM LEVEZA

Coloque uma música de que você gosta e dance suavemente, soltando a região da bacia. É importante que os movimentos sejam de baixo impacto. Não use salto nem bata os pés com força no chão.

DEIXE FLUIR

Imagine que está na água e mexa o corpo como se estivesse envolvida por ondas. Dá até para dançar durante o trabalho de parto. Os movimentos ajudam a controlar a ansiedade e o ritmo da respiração.

CONTINUE DEPOIS DO PARTO

Quando o bebê tiver 1 mês e meio, você já pode dançar suavemente com ele no colo, preso a um carregador. O pequeno vai adorar sentir novamente os movimentos que curtia dentro da sua barriga!

FONTE: M de Mulher 

Dançando com a filha

Dançando com o parceiro

Dançando Ballet

Fefa Alfano

0    comentários
2  AMEI!

clique aqui para carregar a versão desktop

© promovida @mãe - Todos os direitos reservados | DESIGN: my wishes gallery | programação: webonfocus

Muitas das imagens aqui divulgadas não são de nossa autoria. Se alguma foto for sua e você desejar que
ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Obrigada. contato@promovidaamae.com.br

já curtiu a nossa fanpage?
siga o nosso instagram:
@promovidaamae

© promovida @mãe - Todos os direitos reservados | DESIGN: my wishes gallery | programação: webonfocus

Muitas das imagens aqui divulgadas não são de nossa autoria. Se alguma foto for sua e você desejar que
ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Obrigada. contato@promovidaamae.com.br